Olá. Seja muito bem vindo(a)!


Importante: é recomendável que primeiramente seja feita a leitura da publicação sobre a Empatia – clique aqui para ler.


Um(a) Empata é capaz de perceber e ser afetado pela energia de outras pessoas, objetos, animais e/ou ambiente, captando sentimentos/emoções e intenções alheias intuitivamente. É um dom inato que não pode ser alterado. Pode causar sofrimento e até problemas de saúde caso o(a) Empata não saiba lidar com a sua condição, mas que também pode ser fonte de felicidade quando usado para praticar o bem.

mente

Sofre constantes oscilações inexplicáveis de humor e estado de espírito:
Sentir as emoções e tomá-las como suas: este é o grande fardo para sensitivos. Alguns deles vão sentir emoções vindas daqueles que estão perto e outros poderão sentir as emoções de pessoas a uma grande distância, ou até ambas. Os empatas mais sintonizados irão saber se alguém está a ter maus pensamentos sobre eles, até mesmo a uma grande distância.
Os Empatas têm uma tendência para sentir abertamente o que está fora deles mais do que o que está dentro deles. Isto pode fazer com que os Empatas ignorem as suas próprias necessidades. São inclinados a pegar sentimentos alheios e projetá-los de volta, sem perceber a sua origem em primeiro lugar.
Pode acordar sobressaltado por sentimentos repentinos e intensos, sabendo que eles não são seus, ou simplesmente acorda sentindo-se devastado, deprimido e cansado, sem absolutamente nenhum motivo aparente.
Os pensamentos e sentimentos que os sensitivos recebem de todo o lado e em qualquer altura da sua vida podem ser tão avassaladores (se não forem entendidos) que os seus humores podem flutuar com uma velocidade relâmpago. Num momento podem ser deliciosamente felizes e como um movimento de um interruptor, sentir-se miseráveis.
Virar as costas para um empata no meio de humores alternados pode criar efeitos prejudiciais, aumentando o tempo necessário para sua recuperação. Muitos sensitivos não entendem o que está a acontecer dentro deles. Eles literalmente não têm ideia de que as emoções de outra pessoa estão agora a ser sentidas como se fosse o próprio e a ser refletidas exteriormente. Eles ficam confusos pois num momento tudo estava bem e logo depois sentem-se tão deprimidos, sozinhos, etc. A necessidade de compreender as possibilidades de conexão empática é uma parte vital da viagem dos sensitivos, quer para si mesmos, quer para aqueles ao seu redor.
Um(a) Empata pode parecer mal-humorado, tímido, indiferente, desconectado: dependendo de como um Empata se sente, isso irá influenciar com que cara eles se mostram para o mundo. Se eles captaram energia muito negativa aparecerão calados e insociáveis, parecendo mesmo miseráveis. Um empata detesta ter de fingir ser feliz quando está triste, isso só aumenta a sua carga (torna o trabalho no setor de serviços, quando é preciso fazer o serviço com um sorriso, muito desafiador) e pode fazê-los sentir como que se escondendo debaixo de uma pedra.

É capaz de perceber sentimentos das outras pessoas sem esforço:
Empatas sabem o que uma pessoa está sentindo. Ela pode até estar sorrindo e dizendo que está tudo maravilhoso, mas você simplesmente “sabe” se ela realmente está bem ou não.
A sua vida é inconscientemente influenciada pelos desejos, pensamentos e estados de espírito dos outros. Ser um empata é muito mais do que ser altamente sensível e não está limitado apenas às emoções. Pessoas mais sensitivas podem perceber sensibilidades físicas e impulsos espirituais, bem como apenas saber as motivações e intenções de outras pessoas. Empatas podem sentir que alguém está chegando ou até dizer aos outros quem está ligando para eles (antes de pegar no celular ou atender o telefone) e não achar que isso é incomum. Alguns Empatas mais afiados podem até captar se alguém está pensando algo ruim a seu respeito.

Sente fortes impactos emocionais em todos os lugares, inclusive dos animais e “ondulações” emocionais no mundo.
Empatas sentem emoções enquanto caminham pela rua e passam por completos estranhos. Sabe precisamente quando alguém está em crise com sua saúde ou emoções e por vezes, tem até uma noção do que está errado.
Estar em locais públicos pode ser esmagador ou avassalador: lugares como shoppings, supermercados ou estádios onde há uma grande quantidade de pessoas ao redor pode preencher o Empata com as emoções turbulentas vindas de outras pessoas.
Empatas normalmente se sentem cansados em ambientes lotados e agitados pois involuntariamente captam o excesso de energias ali presentes. 
Também absorvem sinais de pessoas e animais, muitas vezes de forma igual. Podendo sentir se um cão ou gato está deprimido, ou alegre, ou nervoso. Pode ajudar a acalmar ou a aliviar a depressão em um animal de estimação, mesmo de outra pessoa que tenha acabado de conhecer. Se houver uma catástrofe ou crise que provoque uma resposta emocional forte de massas de pessoas, um(a) Empata poderá sentir.

Recebe pedidos de ajuda ou é atraído para quem precisa ser auxiliado e torna-se confidente até de completos estranhos.
Qualquer um cujo sofrimento, dor emocional, a ser vítima de injustiça ou intimidado, chama a atenção e a compaixão de um(a) Empata, que são muitas vezes atraídos por pessoas com problemas e quase compelidos a ajudá-las.
Pessoas que acaba de conhecer podem abrir seus segredos mais profundos, por exemplo, na fila do supermercado.
Empatas se voltam para os oprimidos e tendem a sentir compaixão por quem sofre. Podem até mesmo absorver as dores de outras pessoas, especialmente dos mais próximos. Pessoas de todas as esferas da vida e os animais são atraídos para o calor e a genuína compaixão dos sensitivos. Independentemente de saber se os outros estão conscientes de um ser empático, as pessoas são atraídas para eles como um objeto de metal para um ímã, embora algumas também sejam afastadas.
Até mesmo completos estranhos acham fácil falar com sensitivos sobre a maioria das coisas pessoais, e antes que eles dêem por isso, eles já derramaram os seus corações e a sua alma sem a intenção de fazê-lo de forma consciente. É como se a um nível sub-consciente, a pessoa soubesse instintivamente que um(a) Empata o iria ouvir com uma compreensão compassiva.
Estes são os grandes ouvintes da vida. Eles podem ser extrovertidos, borbulhantes, entusiastas e é uma alegria estar na presença deles, assim como podem ser altamente humorísticos nos momentos mais inusitados! Por outro lado, Empatas ou Sensitivos podem ser ponderados com mudanças de humor quando têm outros ao seu redor e podem querer fugir dali rapidamente.
Um(a) Empata pode-se tornar uma lixeira para questões e problemas de toda a gente e se não tiver cuidado pode acabar como utilizando esses problemas como seus próprios.

Simplesmente sabe de informações quando elas são solicitadas.
Empatas têm essa característica, mesmo quando crianças. Outras pessoas percebem isso como inteligência/esperteza precoce, pois o(a) Empata muitas vezes responde a adultos durante a conversa com a resposta correta, inclusive na escola, nem sempre precisa estudar para saber respostas.
Sensitivos sabem coisas, sem lhes serem ditas. É um conhecimento que vai além da intuição, mesmo que essa seja a forma como muitos poderiam descrever o saber. Quanto mais sintonizados eles são, mais forte este dom se torna.
Os sensitivos são muitas vezes solucionadores de problemas, pensadores e estudiosos de muitas coisas. No que diz respeito aos Sensitivos onde existe um problema existe também a solução. Eles muitas vezes vão procurar até encontrar uma – mesmo que seja apenas por paz de espírito. Isso certamente pode ser benéfico para os outros nos seus relacionamentos ou no trabalho. Onde há uma vontade, uma intenção, há um caminho e o(a) Empata irá encontrar. A empatia pode literalmente (provavelmente sem o conhecimento do que realmente está a ocorrer) tocar no Conhecimento Universal e ser receptivo à orientação para a solução de qualquer coisa que eles colocaram a sua cabeça e no seu coração.

Sente dores ou tem problemas de saúde cuja origem é difícil de diagnosticar.
Empatas são naturalmente mais vulneráveis em relação às energias negativas. Por captarem muito as energias alheias podem viver cansados e serem diagnosticados com fadiga crônica ou até fibromialgia.
Sensitivos muitas vezes ficam sem energia (seja por causa de vampiros energéticos ou por capta em demasia a energia dos outros) de uma tal forma que nem mesmo uma boa rotina de sono resolve.
Um(a) Empata pode captar sintomas físicos de uma outra pessoa e até desenvolver suas doenças (constipações, infecções oculares, dores no corpo e dores de cabeça), especialmente aqueles que são mais próximos.
Podem sofrer com distúrbios digestivos e problemas nas costas, sendo que o chakra do plexo solar tem base no centro do abdómen e é conhecido como a sede das emoções. Este é o lugar onde Empatas sentem a emoção de entrada do outro, o que pode enfraquecer a área e, eventualmente, levar a qualquer problema, desde úlceras estomacais a má digestão, entre muitas outras coisas. Os problemas nas costas podem-se desenvolver porque quando uma pessoa que não tem conhecimento que é Empata e não está preparada, estará quase sempre “sem chão”.

Sente necessidade e prazer em passar algum tempo sozinho(a).
Empatas precisam de tempo sozinhos, de preferência em silêncio e com quase nenhuma interferência externa. Esta não é apenas uma preferência, mas uma necessidade, para evitar que sejam esmagados por informações emocionais dos outros. Isto é ainda mais evidente em crianças empáticas.

Prefere não assistir televisão.
Para um(a) Empata, assistir à excesso de violência em filmes e programas televisivos pode ser algo muito estressante pois ele se afeta com o sofrimento alheio. Quanto mais sintonizado um(a) Empata se torna, pior se torna o ato de assistir TV. Pode acontecer, eventualmente, este ter de parar de ver televisão e ler jornais por completo.

Possui uma espécie de detector de mentiras.
Empatas tem mais facilidade para perceber quando alguém está falando uma coisa e sentindo/pensando outra. O(a) Empata sabe quando alguém não está sendo honesto: se um amigo ou um ente querido lhe conta mentiras, ele sabe disso (embora muitos sensitivos tentem não se focar muito nesse conhecimento porque saber que um ente querido está mentindo pode ser doloroso). Se alguém está dizendo alguma coisa e sente ou pensa de outra forma, o(a) Empata simplesmente sabe. E quando alguma mentira “passa”, geralmente de alguma forma a verdade acaba misteriosamente aparecendo.

Empatas precisam tomar cuidado com vícios.
Em muitos casos podem adquirir algum vício para se preservarem das energias negativas, reduzindo sua percepção/sentidos ou em busca de prazer/bem estar momentâneo.  Álcool, drogas, sexo, alimentos, são apenas alguns dos vícios aos quais um(a) Empatas podem recorrer, para bloquear as emoções dos outros.
Nem sempre chega a se tornar propriamente um vício, mas é algo que está presente em sua vida frequente e rotineiramente. É uma forma de auto-proteção, a fim de se esconder de alguém ou de algo. Tudo aquilo que for praticado em excesso, de forma descontrolada pode ser (ou não) caracterizado como vício.

Perfil profissional:
Podemos encontrar sensitivos que trabalham com pessoas, animais ou natureza com uma verdadeira paixão e dedicação para ajudá-los. Eles são muitas vezes os professores e/ou cuidadores incansáveis para o nosso ambiente e tudo dentro dele. Muitos voluntários são empáticos e dão o seu tempo pessoal para ajudar os outros sem remuneração ou reconhecimento. As pessoas sensitivas são muitas vezes empreendedores tranquilos.
Empatas costumam ser criativos e dotados de dons artísticos. Muitos empatas são ótimos atores. Eles se sentem mal com excesso de rotina. Para eles, fazer algo sem gostar não é uma possibilidade válida e quando limitados em sua liberdade se sentem bem afetados. Empatas buscam sempre o conhecimento e se entediados se tornam distraídos.
Dê ao aluno empata um professor que fala com estímulos e emoção (através da experiência real de um determinado assunto) e o empata é extremamente receptivo e atento. Os sensitivos são um público cativado. Este mesmo princípio aplica-se à representação. Um ator ou vai querer cativar o público por meio de expressar (em todos os aspectos) emoções (como se eles realmente fizessem o papel que eles estão a retratar) ou irá perdê-los completamente. Por este motivo os empatas tornam-se excelentes atores.
Consideram impossível fazer coisas que não gostam, parece que eles estão a viver uma mentira por fazê-lo. Forçar um(a) Empata a fazer algo que ele não gosta, através da culpa ou rotulando-o como passivo servirá apenas para fazê-lo ficar infeliz. É por esta razão que muitos sensitivos ficam rotulados como sendo preguiçosos.

Presa por sua liberdade:
Encurralar um empata por meio do sentimento de culpa o fará muito infeliz. Muitas pessoas consideram os empatas preguiçosos porque eles não conseguem se enquadrar em esquemas muito rígidos, em que sua liberdade é tolhida. Não curtem excesso de regras e formalidade.
Gostam de aventura, liberdade e viagens: os sensitivos são espíritos livres.
Acha a rotina, as regras ou o controle aprisionante: qualquer coisa que tire a liberdade é debilitante para um empata.

Forte ligação com a verdade:
Tudo o que contraria seus sentimentos soa como uma mentira e os empatas são apaixonados pela verdade. Enfim, tudo que ele faz precisa ter sentido, um forte significado. Luta pela verdade: isso torna-se mais predominante quando um empata descobre seus dons de nascença.

Faz parte da galera do “deixa pra lá”?
Em geral um empata é não-violento, não-agressivo e inclina-se mais para ser o pacificador. Qualquer área preenchida com desarmonia cria uma sensação de desconforto a um empata. Se eles se encontram no meio de um confronto, farão o possível para resolver a situação o mais rapidamente, ou até evitá-la de todo. Se quaisquer palavras mais duras são expressas, provavelmente eles vão ressentir-se da falta de auto-controle e demonstram uma preferência em resolver pacificamente o problema.

Comunicação:
Falar sobre as coisas é um fator importante na libertação de emoções no empata em aprendizagem. Os sensitivos podem desenvolver um grau ainda maior de compreensão, para que possam encontrar a paz na maioria das situações. A desvantagem é que os sensitivos podem reprimir as emoções e construir barreiras altas, de modo a não deixar que os outros saibam dos seus pensamentos e/ou sentimentos mais íntimos. Esta retenção de expressão emocional pode ser um resultado direto de uma experiência traumática, uma educação sem expressão do tipo “as crianças são feitas para serem vistas e não ouvidas!”
Sem dúvida, esta retenção emocional pode ser prejudicial para a saúde, porque a maior parte dos seus pensamentos e/ou emoções não são libertadas, para conseguirem ter mais poder para construir. Os pensamentos e/ou emoções podem, eventualmente, tornar-se explosivas, se não incapacitantes. A necessidade de expressar-se honestamente é uma forma de cura e uma escolha aberta a todos. Não fazê-lo pode resultar num colapso da pessoa e resultar em instabilidade mental/emocional ou a criação de uma doença física ou enfermidade.

Em relação aos animais:
Alguns empatas deixam de comer carne mesmo gostando do sabor das mesmas por conseguir captar o sofrimento do animal ao morrer. Falando em animais, empatas normalmente gostam deles. Mesmo quando não possuem um animal de estimação, respeitam muito os mesmos. Muitos empatas optam por não ter um cachorro, por exemplo, por morar em um lugar pequeno e achar que o animal precisa de espaço para ficar feliz.

Como se relacionam:
Empatas podem levar um tempo para lidar com um elogio embora sejam eles que estão mais inclinados a identificar e expressar os atributos positivos dos outros. Elas são altamente expressivas em todas as áreas de ligação emocional e falam abertamente e muito francamente. No entanto, elas podem ser exatamente o oposto: recatados e aparentemente sem resposta, a maior parte do tempo. Podem até parecer ignorantes. Alguns são muito bons em “bloquear” os outros e isso nem sempre é uma coisa má, pelo menos para o empata aprender a gerir uma enxurrada de emoções dos outros, bem como os seus próprios sentimentos. Alguns sensitivos terão dificuldade para compreender a crueldade e podem ter graves dificuldades em se expressar em face de outra pessoa que tenha ignorância, mente fechada e óbvia falta de compaixão. Eles simplesmente não conseguem justificar o sofrimento que sentem e vêem.
Eles podem ser românticos antigos no coração e muito gentis. São excelentes ouvintes! Um empata não vai falar de si, a menos que seja para alguém em quem realmente confia. Ele gosta de conhecer e aprender com os outros e genuinamente cuidar.
Embora sensato e generoso e muitas vezes tolerante para com os outros, os sensitivos não gostam de ter pessoas ao seu redor excessivamente narcisista ou egoístas, que se colocam em primeiro lugar e se recusam a considerar os sentimentos dos outros, ou pontos de vista diferentes do seu. Empatas tendem a focar nos pontos positivos das outras pessoas e normalmente se expressam bem e tem muita facilidade para falar sobre sentimentos. Por outro lado, se captarem muita energia negativa ao seu redor podem se tornar calados, introspectivos e rabugentos.

Família:
Eles também podem ser os “guardiões” do conhecimento ancestral e histórico familiar. Se não os historiadores da família, eles podem ser os que escutam as histórias passadas e guardam a maior parte da história familiar. Não surpreendentemente, eles podem ter começado ou possuem uma árvore genealógica.

Arte:
Eles têm um grande interesse na música de acordo com os seus muitos temperamentos expressivos e outros podem ouvir um estilo de música, e em poucos minutos, mudar para algo completamente diferente. A letra de uma canção pode ter efeitos adversos poderosos sobre os sensitivos, especialmente se for relevante para uma experiência recente. Nestes momentos, é aconselhável que os sensitivos ouçam música sem letra ou instrumental, para evitar jogar com as suas emoções!
Eles são tão expressivos com a linguagem do corpo como com as palavras, pensamentos e sentimentos. A sua criatividade é muitas vezes expressa através da dança, teatro, música ou pelos movimentos corporais. Os sensitivos podem projetar uma quantidade incrível de energia ao retratar e/ou libertar emoção. Os sensitivos podem-se perder na música, ao ponto de estar quase num estado de transe; eles tornam-se “um” com a música através da expressão dos seus corpos físicos. Eles descrevem a sensação como um tempo em que tudo o resto em torno deles é quase inexistente.

Sonhadores:
Adoram sonhar acordados. Os sensitivos muitas vezes são sonhadores lúcidos. Eles podem sonhar em detalhe e são curiosos acerca do conteúdo do seu sonho. Muitas vezes eles sentem-se como se os sonhos estivessem ligados à sua vida física de alguma forma e não apenas um murmúrio de imagens irrelevantes e sem sentido. Esta curiosidade vai levar muitos sonhadores empáticos a desvendar alguns dos conteúdos dos sonhos “misteriosos” desde tenra idade e se conectar à interpretação da sua relevância na sua vida física. Se não, eles podem ser levados às interpretações dos sonhos  através de outros meios, como por exemplo, a Projeção Astral/Viagem Astral.
Os sensitivos são sonhadores com dificuldade em manter o foco sobre o que é mundano ou fútil. Se a vida não é suficientemente estimulante um empata poderá entrar num estado separado de espírito. Eles vão para algum lugar, para qualquer lugar, num pensamento que parece estar destacado da realidade física e poderão parecer para os outros que estão longe. Se um professor ou orador estiver a falar com pouca ou nenhuma emoção, os sensitivos não serão receptivos a este tipo de ensino ou comunicação e podem (não intencionalmente) derivar para um estado de sonhar acordado. Um empata pode olhar para o espaço por horas, ficando num mundo muito próprio e de muita felicidade.

Coincidências, Déjà vus e Sincronicidades:
Os sensitivos frequentemente experienciam o déjà vu e sincronicidades. O que pode inicialmente começar como: “oh, que coincidência”, vai levar ao entendimento de sincronicidades como um aspecto de quem eles são. Estas sincronicidades se tornarão em ocorrências bem-vindas e em contínua expansão. Como uma compreensão de si mesmo cresce, as sincronicidades tornam-se mais fluentes e de fluxo livre. As sincronicidades podem promover uma sensação de euforia quando os empatas se identificam com elas e apreciam a conexão com a sua natureza empática.

Experiências paranormais:
Os sensitivos são mais susceptíveis de terem tido experiências paranormais variadas ao longo das suas vidas. Experiências de quase morte ou experiências fora do corpo podem catapultar um empata, mesmo sem ele saber, para o período de despertar e dar-lhe o impulso para uma viagem de descoberta. Aqueles que encontram a sua vida fechada, muitas vezes numa sociedade repleta de regras castradoras, de uma forma ou de outra, muitas vezes se perdem no meio de uma vida mecanizada, no trabalho, etc, e vivem sem nenhum propósito ou significado. Todos os “sinais de orientação” são ignorados e deslocam-no para fora desse estado de “fazer”. Esses tipos de experiências parecem dramáticas e possivelmente mudam a sua vida de fato, sendo muito seguramente tão intensamente memoráveis nos anos vindouros. Elas são a voz de orientação incentivando a prosseguir a nossa jornada na consciência. Às vezes, alguns de nós necessitam de alguma ajuda extra!
Para alguns sensitivos, a falta de compreensão dos outros, dos eventos paranormais que experimentam, podem levar à supressão de tais habilidades (a maioria dessas habilidades são muito naturais e não coincidência). Os sensitivos podem adotar inconscientemente a atitude positiva ou negativa dos outros como sendo sua própria. Isso, no entanto, podem ser superados. Estes podem precisar seguir interesses no paranormal e inexplicável com curiosidade, a fim de explicar e aceitar as suas circunstâncias de vida.

Interesse por tudo que é espiritual, místico, sobrenatural ou mágico:
Atração para a cura, as terapias holísticas e todas outras coisas metafísicas… Embora muitos sensitivos gostassem de curar os outros, podem acabar por se afastar dessa vocação (mesmo tendo eles uma capacidade natural para isso), depois de se terem estudado e formado, porque eles carregam muito daqueles que eles estão a tentar curar. Especialmente se eles não sabem da sua capacidade e habilidade da empatia. Qualquer coisa que tenha uma natureza sobrenatural é de interesse para os sensitivos e não se surpreende ou ficar chocado facilmente. Mesmo com uma revelação que muitos outros considerariam impensável, por exemplo, os empatas teriam reconhecido o mundo seria redondo quando todos os outros acreditavam que era plana.

Peculiaridades diversas:
Não vão optar por comprar antiguidades, vintage ou coisas em segunda mão: qualquer coisa que tenha sido pré-propriedade, carrega a energia do proprietário anterior (preferem comprar objetos novos por não carregarem a energia alheia). Um empata vai mesmo preferir ter um carro ou uma casa nova (se eles estiverem numa situação financeira que lhe permita fazê-lo), sem energia residual.
Os sensitivos podem ser excelentes contadores de histórias, devido a uma imaginação sem fim, mentes curiosas e conhecimento em constante expansão.
Fica entediado ou distraído facilmente se não for estimulado nas tarefas mais rotineiras: trabalho, escola e vida doméstica tem que ser mantidas interessantes para um empata ou eles desligam-se delas e acabam a sonhar, rabiscar ou a procrastinar.
Estão sempre à procura de respostas e conhecimento… Ter perguntas sem resposta pode ser frustrante para um empata e eles vão esforçar-se sempre para encontrar uma explicação. Se eles têm um conhecimento sobre algo, eles irão procurar a confirmação. O lado mau disso pode ser a sobrecarga de informações.
Empatas geralmente abominam a desordem, pois ela traz uma sensação ao empata de peso e bloqueia o seu fluxo de energia. Por falar em peso… Empatas possuem propensão para carregar peso sem necessariamente se desgastar, pois o excesso de peso é uma forma de proteção para impedir a chegada das energias negativas que têm tanto impacto em si.
Empatas costumam ter a capacidade de sentir os dias da semana. Sentirá o “sentimento de sexta-feira”, quer ele trabalhe às sextas-feiras ou não. Eles captam sobre como o coletivo está se sentindo. O primeiro par de dias de um longo fim de semana de feriado (da Páscoa, por exemplo) pode ser sentido por eles, como se o mundo estivesse sorrindo, calmamente e relaxadamente. Domingo à noite, as segundas-feiras e terças-feiras, de uma semana de trabalho, têm um sentimento muito pesado.


Se você leu e teve a impressão que o texto te descreveu, identificou-se com a maioria ou com todos os itens acima, então você é definitivamente mais um(a) Empata. Recomendo que leia o conteúdo da opção de menu “Orientações” clicando aqui ou na barra de menus lá no topo do site.

Fontes:
As Cores de CrisWikihow | Obvious Mag | Ser Único | Despertar Coletivo | Charmed