Depoimentos

Por me sentir diferente e perceber as pessoas e o mundo num nível tão profundo e sentir as mesmas dores e alegrias dos outros desde minha infância, pensava que para eu ser Feliz, eu precisava fazer os que Amo e os que sempre chegam a mim Felizes!

Me doei tanto, me esforcei para ajudar, superei meus limites físicos para auxiliar e por fim adoeci tanto que meus corpos físicos, mentais e emocionais sofreram um desgaste quase que irreparável. Então, acreditei que através do meu exemplo poderia auxiliar muito mais, visto que estava muito doente e seguia sorrindo auxiliando todos que pediam minha ajuda! Me acostumei ao sofrimento e a dor, ao abandono por parte de quem eu auxiliava logo após estarem bem, a solidão e a indiferença de todos com relação às minhas dores e dificuldades! Cheguei a me revoltar, foi então que percebi que todos estavam agindo comigo exatamente como eu agia comigo mesma!!!!

Percebi que eu havia bloqueado o fluxo da saúde, da sorte, da prosperidade, do dinheiro, das conquistas, da felicidade e do amor por não aceitá-los na minha vida, já que para eu ser Feliz, eu me impus uma condição: só posso ser Feliz realmente se eu fizer os que me rodeiam feliz!

Quanta onipotência da minha parte ao tentar fazer todos felizes❗ Quanta sandices e Quanta falta de maturidade❗

Quanta falta de Amor Próprio❗

Com estas atitudes desenvolvi a sorte de todas as doenças como fibromialgia, Lúpus, hérnias de discos, hiperinsulinismo, etc e o pior, desenvolvi alergias e intolerâncias medicamentosas e alimentares‼‼‼

Minha vida ficou muito sofrida, quase insuportável pela dor e a depressão que se alojava❗

Foi então, no fundo do fundo do poço que percebi a necessidade da dor na vida dos outros: trazer o autoconhecimento e a evolução aparar as arestas dos ciclos viciosos❗

Percebi que eu atraíra toda sorte de dores e sofrimento pela minha ingenuidade acreditando que a missão do empata é salvar o mundo ‼‼‼‼

A missão de Todo EMPATA É SALVAR A SÍ MESMO APRENDENDO A CONVIVER NESTE PLANETA, ENTRE DORES E ALEGRIAS, DA MELHOR FORMA POSSÍVEL, BUSCANDO O EQUILIBRIO AO DEMONSTRAR A GENEROSIDADE, A SENSIBILIDADE E O AMOR SEM NOS TORNARMOS VÍTIMAS DOS OUTROS E NEM DE NÓS MESMOS, APRENDENDO A ESTABELECER LIMITES SAUDÁVEIS PARA TUDO ❣

Pois assim conseguiremos auxiliar de forma correta os outros, respeitando o livre arbítrio de cada um e tendo a certeza que aprendemos pelo Amor ou pela Dor, porque Cada Um Tem o TEMPO CERTO para Despertar ❣😉😊

Por: Maria Maria

Depoimento de Greice Campos

Oi Katia, boa noite!
Tudo bem com você?
Tive um insight sobre mim e gostaria de compartilhar com você.
A cura pela empatia e vulnerabilidade.
A cura está no centro do furacão de dor.
Para chegar à cura, eu passo pela dor para compreendê-la, olhá-la e acolhe-la e para isto, eu a sinto e me conecto com a cura que está logo ali.
Sinto a dor até o ponto necessário para não ultrapassar o limite de me vitimizar, quando alcanço o ponto necessário, me conecto à cura e vou ao seu encontro para transmutar a dor em amor. Eu consigo contribuir com o próximo quando compreendo a dor dele e vejo a solução, mas só consigo fazer isto, quando olho, compreendo e aceito a minha própria dor, se não faço isto, eu temo o desconforto que a dor proporciona e evito a minha e a dele. Ao ver a dor do outro, eu me lembro do meu desconforto e temo senti-lo e na tentativa de parar esta lembrança e este sentimento, eu visto a máscara da vitimização, ou utilizo teorias para sair da “bad”. Procuro o mais rápido possível algo para me apoiar e afastar esta manifestação não desejada, passando por cima do caminho da cura, evitando pegar na linha que me conduz ao amor. A vulnerabilidade é a minha maior força, porque a empatia é um dom forte em mim. Por muito tempo achei que era uma fraqueza, muitos me alertavam para me cuidar mais, me proteger mais e algumas vezes tentei fechar o meu campo, mas ele se abria. Hoje, eu sei que a questão não é fechar o campo, mas aceitar e compreender que ele é expansivo e que eu vou sentir o que os outros, ambientes e objetos sentem, pensar o que os outros pensam, mas se eu souber quem eu sou de forma completa, conhecendo as minhas dores e a minha fonte de amor e cura, nada me assusta ou paralisa, ao contrário, eu uso esta força para seguir a linha que me conduz à cura, ao amor.
Gratidão por contribuir com este entendimento.
Bjos

Depoimento de Greice Campos