Reuniões mediúnicas no lar fazer ou não fazer? Katia Di Giaimo

Reuniões mediúnicas no lar, fazer ou não fazer?

Uma coisa é a abertura do evangelho no lar, onde fazemos entre amigos e familiares apenas uma leitura de um trecho do evangelho, trocando impressões e informações, explanando sobre o que foi lido em voz alta sem mediunização, incorporação, essa é uma tarefa bem legal e importante.

Nesta situação, estamos abrindo um canal de explicação e entendimento nos dois planos, físico e espiritual.

Diferente de mediunizar e incorporar, receber pessoas na sua casa e dar uma abertura para a assistência espiritual a tantos necessitados no campo físico e no campo extra físico.

Sei que existe muita controvérsia a respeito de fazer reuniões no lar.

Existem pontos positivos e negativos e aí podem avaliar de acordo com a vida de cada um…

Tanto as reuniões espíritas no lar, como a Tenepes para quem é da conscienciologia…

Esta tarefa de auxílio é linda, mas o comprometimento com aquilo que se vai fazer é muito grande e importante…

Imagine que você uma vez por semana vai distribuir cestas básicas, ou um lanche, ou sopão para pessoas carentes….

Você toda semana se propõe a matar a fome de um povo extremamente carente, certo dia, você tem um imprevisto e não pode ir, a cobrança em cima de você será gigantesca….

O mesmo acontece quando você se propõe a ajudar, os carentes se aproximam, os amparadores e colaboradores virão na mesma proporção com a necessidade do povo a ser atendido…

Resta saber aqui, se você pode se “doar” e fazer disso um compromisso diário, semanal, mensal, porque se um dia faltar, a cobrança será muito grande.

Se um dia você parar de doar, a fila na sua porta continuará porque existe muito pouca gente doando, as pessoas “estão” egoístas, cada um pensando em si e olhando apenas o seu próprio umbigo.

O equilíbrio espiritual, emocional e mental de quem está doando energia (alimento) aos esfomeados deve ser proporcional…

“Quando entramos em um avião, a primeira explicação que nos dão é: Se faltar oxigênio, você deve primeiro colocar a máscara em você para depois auxiliar quem estiver do seu lado.”

Porque isso?

Porque se faltar oxigênio, você desfalecerá e não ajudará ninguém.

O mesmo acontece quando nos propomos a fazer uma tarefa assistencial, se não tivermos instrumentos para o auxilio, como conhecimento, instrução, equilíbrio emocional, força energética e maturidade o que acontecerá é o desequilíbrio e a tarefa assistencial poderá se tornar em um enorme fardo.

O que quero dizer com isso é que um médium ou uma pessoa empata, um ectoplasta tem uma energia de cura linda pelo tanto de ectoplasma que possui, e isso precisa ser doado, precisa entrar na tarefa de auxiliar pessoas que estão “atrasadas” nessa jornada da terra.

Pensemos que o “ectoplasma” (energia neutra) é uma característica que os ectoplastas possuem uma energia mais expandida, que adentra as pessoas e ambientes e em seguida trás para si todo o conteúdo que está lá.

O ectoplasta, precisa trabalhar com cura corrigindo e curando o que está doente, mas precisa existir um equilíbrio ainda maior…

Porque isso?

Veja o João de Deus…o estrago que fez e o débito que contraiu em sua vida espiritual…

A responsabilidade está no equilíbrio, autoconhecimento, estudos, estabilidade emocional…

A decisão de fazer reuniões mediúnicas ou não em casa é de cada um, mas se a decisão for a de realizar reuniões ou praticar a tenepes, faça com consciência e a responsabilidade e maturidade tão necessárias.

Eu nunca me senti madura para a tenepes.

A tenepes é a tarefa energética pessoal, diária, de doação de energias a consciências intra e extrafísicas, realizada de modo anônimo pelo praticante da técnica, em conjunto com amparador extrafísico. Esta é uma técnica baseada na ciência Conscienciologia.

Às vezes penso, será que todo o trabalho que faço no YouTube, no site, na página Pessoas Empatas e no grupo já não é uma tarefa de assistência e esclarecimento?

Minha alma não pede que eu trabalhe com incorporações mais, a cura prânica me ensinou que posso movimentar e curar a energia das pessoas…através de técnicas…

Meu espírito também me pede mais, curar uma pessoa apenas é pouco para minha alma, minha tarefa existencial é maior e cada um precisa compreender o que veio fazer aqui no mundo e entender qual é a sua tarefa pessoal…

Que possamos avaliar com clareza nosso propósito de vida, porque ser assistencial é tarefa divina e de todos nós, mas precisamos estar maduros para compreender o que tudo isso implica em nossa vida e dar o melhor de nós sempre.

Abaixo uma mensagem que recebi e acho que tem tudo a ver, reforma íntima.


Queridos Tarefeiros do Bem,

recado de nosso amigo Julio Cesar Roriz recolhido em um site de Mensagens Espíritas para nossa reflexão.

“O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ COMEÇA A FREQUENTAR UM CENTRO ESPÍRITA?

Quando você entra em um Centro Espírita, você não se torna médium. A não ser que você já tenha nascido com o corpo físico preparado para isso, você não começa a ver ou a ouvir os Espíritos.

Quando você entra em um Centro Espírita, não existe nenhuma espécie de recado dos Espíritos Superiores direcionado exclusivamente a você. Tampouco seus familiares desencarnados te enviarão cartas dizendo o que você deve ou não fazer da vida.

Quando você entra em um Centro em Espírita, as pessoas não vão te contar quem você foi ou fez em suas vidas passadas. Se essas informações fossem necessárias você se lembraria por conta própria. Basta saber que você colhe hoje aquilo que plantou em outras existências até para que você passe a semear com mais sabedoria e amor no seu dia de hoje.

Quando você entra em um Centro Espírita, você não recebe a solução mágica para resolver seus problemas. Suas dores continuarão a existir. Suas perdas, suas mágoas, suas dificuldades de relacionamento ou o que quer que você enfrente na vida.

Quando você entra em um Centro Espírita, você definitivamente não está salvo. Seu lugar no céu jamais poderá ser comprado até porque a ideia de céu do Espiritismo nada tem a ver com anjos tocando harpa nas nuvens e sim com a consciência tranquila do dever cumprido.

A verdade, que poucos compreendem ou querem compreender, é que quando você começa a frequentar um Centro Espírita absolutamente nada muda em sua vida.

Acredite. Nada mesmo.

A não ser que você tome a decisão de mudar, que você compreenda que precisa realizar melhorias em si mesmo, que aceite o convite da reforma íntima e moral, tudo continuará da mesma forma que já estava.

Ninguém pode viver nossa vida ou dar por nós os passos que nos cabem. Compete a cada um de nós a construção da nossa própria felicidade. Essa noção de responsabilidade individual, tão pouco considerada nos dias atuais, é, com certeza, uma das primeiras lições, entre tantas outras, que você aprenderá quando de fato entrar em um Centro Espírita.” Autor desconhecido.

Anúncios

Empatas – Relacionamentos Tóxicos

Uma toxina, num contexto científico, é uma substância de origem biológica que provoca danos à saúde de um ser vivo ao entrar em contacto ou através de absorção, tipicamente por interação com macromoléculas biológicas, tais como enzimas e receptor.

Fonte: Wikipédia

O que é um relacionamento tóxico e como ele pode chegar até nós?

Vamos lá, vou tentar explicar aqui com minhas palavras e com aquilo que já pude presenciar na minha existência de vida.

Os relacionamentos tóxicos podem vir de onde menos imaginamos, temos uma visão social de que pais, mães são seres divinos, enviados por Deus como anjos a nos proteger, mas nem sempre é assim, essas toxinas podem e acontecem em sua grande maioria dentro das nossas casas de:

– Pais para filhos;

– Filhos para pais;

– Entre casais, amor romântico entre duas pessoas ou mais, heterossexuais, homossexuais…e por ai vai…

– Amigos;

– Irmãos;

– Tios;

– Colegas de trabalho;

– Patrões para os empregados;

– Empregados para patrões

Existe uma infinidade de relacionamentos tóxicos, cabe a nós identificar dentro da nossa vida, dos nossos relacionamentos, se estamos vivendo algo assim…

Qualquer relacionamento precisa ser “SADIO”, “SAUDÁVEL”, precisa ser uma via de mão dupla, existir troca, se não é desta forma, um sinal acende, primeiro esse farol fica piscando na cor amarela, como um alerta de que algo não está bem, PARE E DÊ ATENÇÃO AO AMARELO, o problema está quando o vermelho começa a piscar e continuamos achando que o sinal está verde…

Nestes relacionamentos abusivos e tóxicos pude ver muita coisa:

  • Já vi mãe que escolheu entre a filha pequena e o padrasto que abusou desta mesma criança, escolher o macho alpha e deixar a sua filha ser entregue para um abrigo;
  •  Vi uma criança que foi espancada pela mãe, com marcas nas costas e muita dor emocional, chorar a falta que essa mesma mãe abusiva faria ao ser abrigada (era o que ela tinha de referência de amor)
  • Já vi uma bebê prematura morrer a mingua, pelo abandono de incapaz, em seus poucos dias de vida.
  • vi muitos amores se desfazerem por luxurias, sexo, egos, traições…
  • vi colegas de trabalho, minando a imagem do outro para tomar seu lugar.
  • Vi patrões abusarem de seus funcionários;
  • Vi irmãos se comportando igual duas crianças que disputam um carrinho, por competição de atenção e carinho.
  • Vi filhos que não estão nem aí para pais idosos..
  • Pais que não estão nem aí para seus filhos.
  • vi médicos abusarem dos seus pacientes, inertes e anestesiados…
  • Vi pacientes usarem de sacanagem para denegrir nome de médicos também…

Há uma infinidade de tipos de “relações tóxicas” o que cabe a nós, é percebê-las e fazer algo para que possamos sobreviver ao que estes relacionamentos causam, precisa fazer algo para elas cessarem.

Quando continuamos “tentando”, mas não sentimos mais a sintonia que faz o amor ser sublime…..

Algo se arrasta e aquela fluência dos primeiros tempos  não acontece…ou ela nunca existiu e só você não percebeu….

Relacionamentos tóxicos vão minando nossos centros de força, tirando o nosso foco da realidade, manipulando, criticando, fazendo com que nossa visão fique turva e já não consigamos identificar o certo do errado.

Eles sempre são abusivos, sempre há perda energética neste tipo de relação, onde uma parte perde e a outra suga feito mariposa em torno da luz.

Alguns relacionamentos são verdadeiras prisões afetivas, onde ao invés de criar um espaço amoroso onde ambos se identificam, realizam e criam juntos numa relação saudável, acabam por se torturarem e machucarem.

Algumas pessoas vivem em verdadeiros cativeiros emocionais, nem sempre essa relação é percebida, acabam vivendo de pequenas migalhas afetivas….

Como a Síndrome de Estocolmo, é o nome normalmente dado a um estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo amor ou amizade perante o seu agressor.

Existe uma distorção, o opressor nesta relação abusiva conduz o relacionamento como a estender o sofrimento da pessoa que está no cativeiro emocional e ela parece se alimentar neste jogo de manipulação que faz.

Como criar defesas contra tantos abusos absurdos?

– Ser dono de si mesmo.

– manter uma distância saudável, delimitando espaços até que você possa entender o que está acontecendo na relação.

– Não ficar ouvindo o zum zum zum da sociedade, família, amigos, silencia a voz externa para que você possa ouvir a sua alma, o que ela quer e precisa, faça meditação para acalmar a sua mente.

– Ouvir sempre o que o seu coração diz, ele é a sua voz interna que te direciona ao que precisa fazer.

– Não se vitimizar, olhar para tudo que aconteceu na sua vida e ser grato/a porque o que vivenciou ou experimentou te fez crescer como pessoa e espírito, te fez andar para a frente e ser hoje quem você é.

– Olhe para você, você é um ser de luz, que tem sonhos, gosta de coisas, tem projetos de vida e que  nunca pôde executá-los por conta de filhos, estudos, trabalho, marido, mulher, pais….chegou a hora de você realizar o que a sua alma quer, o que a sua alma veio fazer aqui, qual o recado que ela tem e quer dar ao mundo?

Já pensou nisso?

Deixo aqui o convite para ouvir o audiobook do Pe. Fabio de Melo: “Quem me roubou de mim”, link abaixo.

Ouvir o bate papo que tivemos na Rádio Remix Exotera, Marcia Orte Abade, Sonia Regina, e eu Katia Di Giaimo, falando do tema Relações Tóxicas e muito mais.

Quem me roubou de mim

 

Passado – Katia Di Giaimo

Há 7 anos, eu concordava com isso….

“O futuro mais brilhante sempre estará baseado num passado esquecido; você só terá sucesso na vida quando esquecer os erros e as decepções do passado.”

Hoje penso diferente e graças a Deus mudamos nossos pensamentos e conceitos:

Ninguém pode ou deve apagar um passado, ele faz parte de nós, se hoje somos “fortes” devemos olhar para trás e ser gratos por quem somos hoje, pelas pessoas que passaram em nossas vidas.

Graças a ele tivemos a nossa formação de caráter e a percepção de nós mesmos.

Os erros fazem parte do nosso aprendizado, e as decepções nos direcionam para escolhas mais acertadas.

Graças a Deus expandimos nossa consciência para o NOVO, para o futuro, sem deixar o passado de lado, ele compõe a nossa história de vida.

Namastê

No meio de nós – Katia Di Giaimo

Assisti este documentário da Pozati filmes, enviado por um amigo que segue a página “Pessoas Empatas” no facebook, ele é muito bem feito com diversas entrevistas de pessoas que estudam o assunto da espiritualidade, ufologia, consciência, arqueologia, médicos, filho do General Uchoa, (já falecido, ele foi um professor, engenheiro, ufólogo e general do exército brasileiro. Um dos pioneiros da ufologia, no Brasil, foi renomado estudioso desta e da parapsicologia, além de ter sido um contatado) entre tantos outros…

Porque estamos sentindo tantas vibrações diferentes, porque estamos voltados para esse mundo tão materialista?

Porque estamos tão entristecidos, doentes, com síndromes de pânico, depressões, tendo mais do que realmente necessitamos para ser feliz?

Que vazio existencial é esse?

Que necessidade da busca espiritual é esta que está tão perceptível às pessoas mais sensíveis?

Mesmo aqueles que estudam a espiritualidade estão confundindo tudo, misturando valores espirituais com financeiros, porque estamos tão enraizados neste mundo que nos foi imposto?

Nossa consciência finalmente está se abrindo para verdades reais do espírito, com informações que estão chegando por todos os lados.

Não há mais como esconder o que está acontecendo, mesmo que as religiões continuem tentando impedir, colocar “tapas” em nossos olhos, fatos similares tem acontecido em todos os cantos do mundo.

Todas as revelações espirituais que aconteceram no passado estão desabrochando novamente por todos os lados que olhamos, numa ânsia para que nós, seres encarnados e desta 3ª dimensão aprendamos com maior rapidez.

Há uma urgência na evolução no planeta terra e para isso, os seres que estão aqui encarnados precisam mudar rápida e radicalmente.

Eu olho para tudo isso e consigo ver lógica em cada aprendizado e de alguma forma, apesar de vir de diversos países ou conhecimentos antepassados, eles pululam novamente entre nós, apesar de terem sido escondidos por tanto tempo.

Nunca tivemos tanta necessidade de nos conectarmos novamente com nossa essência, com nossa divindade.

Assistam, vale a pena!!!

Fonte: Pozati filmes

INTOXICAÇÕES ENERGÉTICAS – Katia Di Giaimo

Quantas vezes nos intoxicamos energeticamente por vários motivos, mas principalmente pelos nossos pensamentos, sentimentos/emoções e ações.

Na maioria das vezes, tratamos de apontar o dedo na direção dos outros, culpando-os pelos nossos infortúnios sem perceber que nós mesmos estamos sendo os condutores dessas energias que nos fazem tão mal.

Lógico que elas também vem de fora, do campo físico e do campo extra físico, mas tomarão uma proporção muito maior se nós nos identificarmos com elas, dando expansão e permitindo que elas penetrem em nós, na nossa vida, na nossa casa.

Desta vez trago um vídeo que fala justamente das intoxicações energéticas, como elas acontecem no dia a dia e o que podemos fazer para manter um padrão mental, físico e espiritual de forma a evoluir como consciências que somos.

Confiram no vídeo onde a Rita Crajoinas fala sobre as Intoxicações Energéticas e como fazemos para ter uma vida normal, equilibrada e sadia!!!

E você possui alguma intoxicação energética?

Palestra 1: As trocas energéticas no cotidiano:

Palestra 2: Intoxicações energéticas

Fonte: tvcomplexis

COMO AS ASSIMILAÇÕES ENERGÉTICAS ACONTECEM E COMO SE LIVRAR DAS ENERGIAS NEGATIVAS – Katia Di Giaimo

Encontrei neste vídeo informações importantes sobre acoplamentos energéticos onde a Katia Berenice que é Engenheira Agrônoma, engenheira de segurança do trabalho e pesquisadora da conscienciologia traz para nós.

Neste vídeo ela explica de forma simples, como e porquê acontecem as assimilações energéticas ou acoplamentos energéticos, dá dicas preciosas de como fazer para que a desassimilação energética ocorra.

Ao entrarmos em contato com ambientes, objetos, roupas, pessoas, um pensamento, via WhatsApp, um simples telefonema pode modificar nosso padrão energético e precisamos aprender a identificar desde o momento que recebemos uma energia que não é nossa (intrusa) para poder desassimilar esse padrão de pensamentos que não nos pertence.

Precisamos conhecer qual é o nosso padrão de energias, pois elas podem ser boas ou ruins, mas precisamos aprender a identificá-las para poder fazer um trabalho energético e eliminar da nossa psicosfera o que for nocivo a nós e a nossa saúde física, espiritual e mental.

Para melhor compreensão: (AURA, PENSENE OU PSICOSFERA – campo de emanações de natureza eletromagnética que envolve todo ser humano, encarnado ou desencarnado, refletindo não só a sua realidade evolutiva e o seu padrão psíquico, como também a sua situação física e emocional do momento,  espelhando seus pensamentos, sentimentos, desejos, ideias, opiniões…)

Existem desassimilações naturais que podemos fazer diariamente:

  • o simples fato de dormir, todas as noites quando nosso corpo físico adormece, existe uma descoincidência entre os corpos físico/espiritual podendo “limpar” essas energias do nosso campo energético.
  • Exercícios físicos – para quem não sabe, exercícios físicos auxiliam muito a movimentação energética, então você além de cuidar do seu corpo físico também “agita” seu corpo espiritual e seu campo energético. Bora lá praticar exercícios físicos e deixar a preguiça de lado, lembrando que a preguiça também é um dos grandes causadores de assédios.
  • Leitura de livros – Ler um bom livro pode auxiliar muito, porque manterá seus pensamentos “ocupados”, você dá um direcionamento e organização ao seu campo mental.
  • Tomar um banho – Se além de um banho diário comum, você ainda colocar a sua intenção de fazer uma limpeza do seu corpo energético, que é aquele que liga o seu corpo físico ao seu corpo espiritual, você também poderá se beneficiar muito com uma desassimilação natural.
  • O bocejo – O bocejo também é uma forma natural de percebermos as energias que estão circulando no ambiente, quando estamos em algum local e começamos com esse processo de bocejar, pode ter certeza que as energias estão se equalizando, naquele processo que já falei anteriormente, quem tem mais doa, quem tem menos retira.

Mas o ideal é aprendermos a fazer essas desassimilações de forma consciente, ao perceber que uma energia não é o nosso “padrão” normal e penetrou em nosso campo energético, podemos iniciar a técnica OLVE – Oscilação Longitudinal Voluntária das Energias, ou a MBE – Mobilização básica das energias que é a movimentação energética pela sua vontade, fazendo com que as energias se movam dos pés a cabeça e da cabeça aos pés, criando um circuito fechado de energias para atingir o EV – Estado Vibracional.

Então pela sua vontade, você mesmo expulsa essas energias intrusas que estão penetrando em sua psicosfera energética.

Bem, fica minha dica de hoje, assistam a palestra que explica um pouco de tudo que falei acima.

Fonte: tvcomplexis

MIASMAS ESPIRITUAIS, A PIOR DAS ENERGIAS

Esta semana pretendo trazer algumas informações sobre energias e inicio com esta matéria do Wemystic, Miasmas Espirituais, a pior das energias.

Em posts posteriores, trarei informações sobre como estas energias acontecem e porque, com uma palestra bem interessante, intoxicação energética, limpeza energética de ambientes e por último sobre desassédio.

Não percam!!!

Aqui no http://www.empatas.com.br


O mundo das energias é extremamente vasto. Existem hoje diversos estudos sobre todos os tipos de energias. As positivas, neutras, negativas, estruturares, etc.

Entretanto, em casa uma destas transições vivenciadas por todos nós, pode vir a acontecer o desenvolvimento do MIASMA ESPIRITUAL, um tipo de vibração exclusivamente negativa que cria diversas consequências para o nosso plano físico e espiritual.

Miasma espiritual: energias

Antes de irmos a fundo no miasma espiritual e nas larvas astrais, uma categoria mais avançada, é interessante que deixemos claros o papel básico das energias em nossas vidas. De início, tudo o que vemos, ouvimos ou vivenciamos é composto de energias, ou seja, nós mesmos somos seres dotados e criados a partir de energias, sejam elas boas ou ruins.

Quando mantemos um bom relacionamento com os nossos próximos e criamos laços de afetividade, tendemos a possuir boas e positivas energias, a não ser que catingas ou simpatias sejam feitas contra nós. Neste caso, podemos estar fortes o suficiente para quebrá-las ou lutar contra elas.

Em outros casos, quando nos deixamos levar ou quando vivenciamos uma má vida, o que se desenvolve são as chamadas energias negativas. Apenas no plano inicial de espírito, esta energia deixa a nossa mente apática e pode nos distanciar ou aproximar de outras pessoas. Quando estamos imersos numa vida de energias negativas, tendemos a expulsá-la e multiplicá-la dentro de nós. Na solidão a multiplicamos com pensamentos negativos. Em coletividade, a expulsamos enviando-as para alguma pessoa próxima que se entristece com a nossa presença.

Neste ponto, chegamos aos vampiros energéticos, seres que pelo alto hábito às energias negativas, são temidos pelo plano espiritual e as pessoas que se acercam destes se sentem incomodados, querendo sair, se afastar. Às vezes temos um vampiro energético dentro de nossa casa e não sabemos.

Porém, além destes princípios básicos energéticos. O que acontece quando esta energia afeta a nossa vida, transformando não apenas a mente, mas gerando consequências para o nosso corpo físico? Bem, neste ponto estamos falando do misterioso miasma espiritual. O que seria?

Miasma espiritual: como defini-lo?

O miasma espiritual nada mais é do que a vibração em seu cunho negativo constante. A continuidade em nutrir pensamentos e ações negativas faz com que vários traumas sejam enraizados. Quando se vê estes com indiferença e frieza, é porque a energia negativa já está tão instaurado, que começamos a criar miasmas espirituais, que começam a mostrar em nosso corpo os seus sinais.

Os principais sintomas são tonturas, vômitos, dor de cabeça, dor nos rins, na virilha e nos joelhos. Quando uma pessoa realiza exames médicos e nada consta neles, e a amargura continua crescendo em sua vida, podemos logo desconfiar deste fator. Vários banhos espirituais e simpatias são essenciais para uma purificação e para reversão energética, a fim de destruir este miasma espiritual.

Miasma espiritual: as larvas astrais

Assim como uma fruta que passa pelo processo de putrefação, de decomposição, as energias também o passam. A energia negativa que se acumula leva ao miasma espiritual (decomposição) e, logo depois, às larvas astrais, os indícios diretos de que a pessoa vive em total negatividade, sem encarar novas perspectivas de melhora ou positividade.

As larvas astrais, num estágio avançado do miasma espiritual, podem ser reconhecidas pela total apatia. Quando se tem apenas o miasma espiritual, a pessoa ainda tem a “disposição” para atormentar, ou seja, não é tarefa árdua repassar essa negatividade aos próximos e ser como um ímã para as coisas ruins. Entretanto, quando o miasma espiritual avança para o estágio de larva espiritual, a pessoa se encontra em tanta apatia que uma depressão geralmente ronda a sua vida.

Esta depressão causada pelas larvas espirituais pode se mostrar através de uma apatia muito grande, frieza espiritual e corpórea, febres momentâneas, vômitos, diarreias, ânsias sem explicação, espasmos, etc.

A casa destas pessoas torna-se um lugar assombrado, como se um morto a habitasse há centenas de anos. Até mesmo as paredes, que não estão ligadas ao corpo físico, podem sofrer estas consequências (ficando mofadas e amareladas), devido ao ar que é respirado pela pessoa.

Miasma espiritual: a cura e o fluído de pensamento

Para o miasma espiritual, e para o resultado de sua grande densidade em forma de larvas astrais, existe sim uma cura. Entretanto, ela pode ser difícil de alcançar em certos casos. Antes de tudo, é imprescindível que saibamos que somos energia. Apenas isto.

Assim, existe um conceito que se chama “fluído de pensamento”, são as nossas trocas energéticas durante todas as nossas ações físicas e mentais. Ou seja, se você pensa em ferir alguém porque esta pessoa é muito invejosa, isto já pode configurar um começo de catiça, visto que o pensamento é muito poderoso. Assim como um fluído de pensamento, que invisível e extremamente simples, sem peso, pode gerar atrocidades, como ataques terroristas em massa e outras barbáries.

Deste modo, tudo o que pensamos e refletimos deve ser controlado a fim de que consigamos alcançar uma provável cura. É necessária uma busca incessante por um equilíbrio emocional, mesmo que no início seja muito difícil. Quando estamos tomados pelas larvas astrais, por exemplo, nos sentimos como as piores pessoas do universo, como se ninguém nos amasse e estivéssemos no fundo do poço. Mas não fique deste jeito. Nestes momentos tenha duas coisas em mente. Primeira, você é feita de energia e energias podem ser convertidas e transferidas entre si e entre pessoas. Segunda, comece terapias de auto-controle físico e mental ou terapias alternativas que misturem os dois.

Para controle físico, temos atividades como o balé e a capoeira para que se promova uma maior movimentação do corpo e a queima de peso. Assim, a leveza e o contato coletivo irá lhe lembrar de novas perspectivas de vida e destino.

Para um controle mental, temos a meditação e a purificação mental. Quando começamos a pensar em todas as nossas atitudes e todas as suas consequências, já estamos fazendo sem perceber esta terapia. Assim que vemos toda a nossa vida diante de nossos olhos mentais, começamos a desenvolver um auto-controle sobre todos os nossos atos e escolhas. A meditação nos ajudará a uma limpeza efetiva. Banhos aromáticos com defumação também são recomendados para uma cura completa.

E, por fim, para uma fusão de terapias físicas e mentais, temos a terapia do renascimento e o ioga. O ioga sendo uma meditação com movimentos físicos, onde não apenas a mente trabalha para a paz interior, mas o corpo tenta restabelecer suas energias e capacidades naturais. E, também, a terapia do renascimento, onde através do pensamento sequencial e de exercícios respiratórios conseguimos até mesmo suprimir traumas do passado.

Como conclusão, é importante frisar que o miasma espiritual tem sim cura e não pode ser entendido como o fim do mundo. Se você conhece pessoas que se encontram em situações similares, procure ficar ao lado delas. Se a sua aura começar a ficar apática e você se sentir desconfortável, procure conversar seriamente com a pessoa a fim de que ela possa se tratar. Em casos máximos, estes quadros podem se agravar para doenças mentais que deixam sequelas permanentes.

Que a paz das boas energias vos acompanhem. Sempre!

Fonte: Wemystic

Ser gentil – Katia Di Giaimo

Hoje fui fazer um exame do coração no hospital e o atendente que fez a minha pré ficha deu-me um sorriso e disse:

Hoje você salvou o meu dia…

Eu achei engraçado e perguntei o que eu fiz?

Ele disse você sorriu…

Então comecei meu papel investigatório…rs…como toda pessoa parapsíquica deve fazer.

Antes de mim uma pessoa muito intransigente havia detonado com o rapaz…brigou, xingou porque o atendimento estava lento.

Ele comentou que havia ficado muito mal, chegou a tremer em desequilíbrio sem entender o que havia feito de errado.

Então expliquei pra ele como funciona o mundo energético, que não havia nada de errado com ele, mas com a pessoa que fez dele o saco de pancada.

Falei do quanto às pessoas sugam energeticamente as outras com esses desequilíbrios e como ele deveria se portar diante de tal falta de educação, não entrando na sintonia da outra pessoa.

Quem lida com o público passa por essas coisas quase todos os dias, aprender e entender como lidar com isso é tarefa de quem está à berlinda, lidando com pessoas em desarmonia tempo integral.

Se as pessoas soubessem que a gentileza, mansidão, educação, o carinho e o respeito fazem muito bem a nós mesmos e aos outros, fariam tudo diferente, praticariam sempre.

Nossa assinatura energética aonde passamos, demonstra o que somos sem que precisemos falar absolutamente nada…

Nossa presença energética, fala mais de nós do que as palavras.

Que possamos ser assim, alegrar a vida das pessoas e não ser a pedra no sapato.

Gentileza gera gentileza, vamos fazer um mundo mais leve para nós e para quem nos encontra mesmo ao “acaso” sem nunca termos visto a outra pessoa.

Um sorriso!

Um abraço!

Uma palavra que você possa dar, pode fazer o dia de alguém melhor.

Pense nisso e seja gentil mais vezes ao dia!

vamos ser agentes transformadores, a vida com muito mais gentilezas.