CARTA AOS NÃO EMPATAS…

Aos não empatas… Sem vocês, nós não saberíamos de fato o que é ser amor!

De formas pejorativas ouvimos …”Como você é sensível”…”Como você é mimada (o)”… “Como você é melindrosa (o)”…”Como você chora á toa”…”Nossa, como você sabe disso, se eu não te falei nada?”…”Você é esquisita (o)”… E a lista segue e com ela, a nossa vontade de ser “normal” igual a vocês.

Mas não dá…nos desculpem! Ouvimos essas frases desde criança. Conflitos internos foram criados e nos perguntávamos,  “por que eu sou assim?”” Por que eu enxergo as situações, ambientes de forma diferente?” “Por que choro por qualquer coisa?” Por que?… Por que?… Por que?… Ouvimos somente os ecos dos porquês dentro de nossas cabeças, pois essas perguntas geralmente não são externadas para o mundo.

Ficam guardadas aqui dentro. “Já sou considerada fraca(o), perguntar isso então me fará ganhar o título de “ A (O) fraco do ano”.

Nos acostumamos a ser rotulados dessa forma e a sorrir o sorriso dos “normais”, mas dói aqui no peito, sabiam?

Em nós, temos a convicção, “não sou assim fraco”.

Se soubessem o esforço que fazemos para parecer que está tudo bem, está tudo dentro do “normal”  e o quanto isso nos desgasta, precisamos ser muito fortes.

Mas essa indiferença não habita em nós! Então, amigos não empatas, chegou o momento de lhes contar algumas coisas sobre nós. Sim, somos tudo isso que suas frases nos chamam, mas não dessa forma ruim. Somos criaturas mágicas, que por um cuidado a vocês, da nossa mãe natureza ou seja lá o nome que usem, fomos colocados junto a vocês.

Somos nós que fazemos as músicas…somos nós que dançamos as músicas. Somos nós que pintamos os quadros…somos nós que enxergamos a luz dada a vocês em fotografias. Somos nós que compomos o seus amores, dissabores, horrores… Somos nós que organizamos palavras em papéis em branco, de forma que se sintam narrados ou que lhes façam viajar, sonhar, chorar, sorrir… Somos nós que diante da sua timidez, subimos aos palcos para dar vida, as suas vidas! Somos nós que desenhamos os traços dos seus passos!

Sim…Somos fortes!

Sim…Somos guerreiros!

Sim…Somos a soma de tudo isso!

Entendam, somos sensíveis a tudo que nos cerca. Só assim podemos ser esses tantos citados. Entendam tudo… como sendo tudo mesmo! O modo como falam, o modo como se expressam, como agem, seus olhares, os seus sons.

Ambientes diferentes nos afetam.  o clima que muda, nos muda. Uma mensagem diferente no telefone (sim, nós sentimos de longe o como vocês estão lendo as entrelinhas).

Nossa fortaleza foi construída assim, desse jeito, desde que nascemos. Sentimos ao ver pessoas passando adversidades nas ruas, mesmo sabendo que não nos compete, mas somos capazes de sentir a dor alheia como nossa. Sabemos a resposta das perguntas, antes que nos digam (apenas esperamos a sua honestidade, que nunca vem), e acreditem queremos a verdade, pois a mentira nos corrói, não deixamos ela pra lá, porque somos sensitivos e não arrogantes. Somos viscerais!  Amamos muito e ferozmente, nos doamos de corpo e alma, e queremos receber nessa proporção…

Não nos tolham ou tentem nos mudar, pois assim, desligamos e viramos apáticos e todo o fogo, encanto que lhes atraiu até nós, se vão.

Empatas precisam de movimento em sua vida, sempre! Seja pra alegria ou para tristeza, mas nunca para a dúvidas, elas nos matam. Não nos peçam pra esperar, não nos peçam para sermos fortes, já somos do nosso jeito. Não nos peçam para sermos iguais a vocês, porque não somos. Não! Nós não somos iguais a vocês, e essa é a beleza, agradeçam por isso. Vocês tem a nós que vamos lhes ajudar, que vamos lhes ouvir, que vamos sentir suas dores como se fossem nossa, vamos lhes ajudar a encontrar uma solução para suas questões por sermos bons ouvintes. Suas histórias nos interessam verdadeiramente. E, mesmo cientes que depois as costas nos darão, saberemos como agir, nossa missão na vida é essa.

E agora amigos, cientes da nossa condição, ao nos dar as costas, tentem ser gentis pelo menos, vamos entender a verdade sempre, a mentira nunca!

Amamos animais e plantas de uma forma que vocês nunca saberão. E nunca compitam com eles…nunca. Eles sempre serão nosso amor incondicional. Animais e empatas tem uma ligação inexplicável. Bater de frente com isso só vai nos afastar de vocês. Amamos o sol, a chuva, o cheiro da terra molhada, o canto dos pássaros, um vento que bate diferente, o balançar das árvores, o lusco-fusco nos aconchega, os caminhos para nós sempre serão vistos como paisagens. Por isso que ao nos depararmos com as paisagens do horror, sofremos, pois nos sentimos integrados a tudo igual a um organismo e acreditem, vocês também são…

Amamos tanto, que amor para nós é tão vital como respirar, tomar água ou comer! E na mesma proporção que amamos, sofremos. É na mesma proporção! Sentimos dores físicas, enjoos, apertos estomacais que nenhum digestivo no mundo é capaz de amenizar, a não ser, receber amor.

E assim sendo amaremos e que ao terminarem de nos ler nessa pequena carta que nem de longe abrange de fato o que somos, possam mesmo assim, nos amar como nós lhes amamos. E se não puderem, tudo bem, mas por favor, saiam com delicadeza de nossas vidas, pois a sua ausência será sentida e seus rostos sempre serão recordados com carinho, não deixe que seja amargo.

Com amor…dos empatas!

https://youtu.be/0s1j32Crwhc

https://osegredo.com.br/carta-aos-nao-empatas/

Fonte: Rubia Zanettini – O Segredo

Anúncios

EMPATAS – TRAIÇÃO | SEPARAÇÃO – KATIA DI GIAIMO

image1

Para os Empatas, P.A.S. e os Esponjas viver um conflito como a traição, ou separação é algo tão avassalador que chega a sufocar realmente, porque além de todo sentimento que está rolando internamente, ainda há o conflito externo de todos os envolvidos e as energias emanadas e sentidas.

Já que os sensitivos assimilam, sabem e sentem tudo aquilo que está envolvido nos bastidores, naquilo que as pessoas normais não sentem, naquilo que não é explicito e aparente justamente porque sentimos e captamos o que acontece no campo energético do outro.

Quando uma traição ou separação acontece, os empatas não entendem esse sentimento de desamor, porque houve essa troca?

Já que emanam sempre o melhor que possuem e passam a se perguntar o que fizeram de errado?

Jamais culpam o outro, procuram dentro de si aonde foi a falha.

Pode-se neste momento entrar na vitimização, que machuca e destrói ainda mais ou iniciar um processo de cura interior, buscando respostas que podem auxiliar no crescimento interno e expansão da própria consciência.

Compartilho também um texto que gostei muito do Helio Couto sobre os relacionamentos afetivos.


Relacionamentos Afetivos e Zona de Conforto
Se existe uma área onde a zona de conforto é destrutiva ao máximo é nos relacionamentos afetivos. Como neste caso a dinâmica de crescimento de duas pessoas está envolvida, os dois precisam crescer com a mesma velocidade.
Isso raramente acontece.
As pessoas não percebem onde estão quando se encontram; numa situação em que há o Princípio da Incerteza em ação. Posição e Momentum.
A Posição mostra como a pessoa está vivendo. Qual sua situação mental, emocional, financeira, profissional, afetiva, etc. Mas, não sabemos qual seu Momentum, sua velocidade de crescimento em todas essas áreas.
Quando o momentum de um é maior do que o do outro eles podem conviver por algum tempo sem problemas aparentes. Esse tempo é normalmente curto. Hoje em dia em dois ou três meses já se consegue avaliar isso e os relacionamentos acabam. Se dura mais que isso é porque um dos dois resolveu “empurrar com a barriga”. Porém, quanto mais tempo passa, mais distantes ficam um do outro. É que o momentum diferente faz isso inevitavelmente. Pensem em dois ângulos diferentes de crescimento e verão a distância entre os dois depois de um tempo.
No inicio quando se encontram compartilham durante um tempo uma determinada posição. É uma faixa pequena de espaço, que logo desaparece à medida que o momentum de um dos dois se acelera. E isso acontecerá de uma forma ou de outra, a não ser que os dois criem uma hierarquia entrelaçada, onde se estimulam mutuamente à crescerem juntos. E a resposta de ambos é de dar o máximo de si mesmos no seu crescimento pessoal. Assim eles entram no mesmo momentum e isso pode ser perpetuado.
Caso ambos pensem em “empurrar com a barriga”, a ação dinâmica do Universo fará com que se mexam. É o que se chama Teoria do Caos. Então um dos dois começa a crescer. O universo é um local de crescimento frenético. Ir contra isso é arrumar problema com certeza.
Existe ainda uma outra questão. O Princípio de Equidade. Estudos dos psicólogos americanos constataram isso. Classificando-se os dois numa escala de 1 a 10, não pode haver diferença maior que dois pontos entre ambos. Se isso acontecer o relacionamento é inviável.
Desta forma é preciso verificar que a distância é maior que dois pontos em cada área de vida: mental, emocional, profissional, educação, espiritual, afetiva, etc. Porque na média pode dar dois pontos, mas se existir uma diferença muito grande em alguma das áreas o relacionamento ficará comprometido.
Por que o momentum acaba com os relacionamentos? Por causa da zona de conforto.
O fato das pessoas não darem o melhor de si mesmas em tudo que é preciso fazer, causa essa diferença. Na prática como isso funciona?
É preciso ler livros de várias áreas simultaneamente. Livros difíceis.
Refinar e limpar o emocional sem parar, eliminando os bloqueios, traumas, nós, tabus, preconceitos, auto-sabotagem, paradigma irreal, etc.
Unindo-se ao Todo cada dia mais.
Deixando o ego de lado cada dia mais.
Pensando no bem do outro mais do que no próprio.
Dando mais do que recebe.
Crescendo afetiva e sexualmente sem parar.
E aqui temos um grave problema até hoje não resolvido pela humanidade. Se existe tabu é esse. E por que isso é tabu? Porque é aqui que está a afetividade e o amor. É preciso dar. É preciso baixar os escudos. É preciso ser humano. É preciso pensar no prazer do outro. É preciso fazer com amor e não mecanicamente. É preciso aprofundar o sentimento cada vez mais. A intimidade tem de crescer sem parar.
O que vemos hoje na humanidade? Uma relação sexual termina quando um dos dois tem um orgasmo! E como são necessários apenas alguns minutos para que isso aconteça vocês já sabem como fica a afetividade. Zero! Essa é a norma.
Todo terapeuta que escuta a verdade que seus clientes contam constata isso. O resto é a mentira social. Essa é a verdade nua e crua.
E isso contamina todo o resto da vida da pessoa. Pensa-se que as áreas são independentes. Posso viver sexualmente de um jeito e profissionalmente de outro. Na verdade tudo está interligado e quando uma coisa não vai bem ela afetará todo resto. Ou evoluímos como um todo ou temos problemas.
Vocês podem ver o estado da humanidade hoje e o tabu sexual que existe. É uma coisa só. Toda essa crise em todas as áreas e o problemas afetivo/sexual são uma coisa só. Por isso está tão difícil resolver a crise. Por isso existe tanta resistência em resolver os problemas. Porque nesta área quem quer mexer?
Enquanto a humanidade não enfrentar isso de frente, soltando todos os tabus e preconceitos não haverá solução, porque não haverá amor real entre os humanos. Fazer amor tem uma função muito maior do que se pensa hoje. As energias envolvidas são sagradas. São divinas. É preciso urgentemente rever esses conceitos. O sexo é sagrado. Tem de ser feito como um ato divino. Entre duas centelhas divinas.
E o que faz uma centelha divina? Ela se doa sem parar.

Gravei um vídeo falando sobre traição e a separação, confiram.
Bom domingo a todos!!!

Fonte: Hélio Couto

Lei da Atração | Energia Sexual | Amor – Katia Di Giaimo

Você acredita em alma gêmea, metade da laranja, tampa da panela?

Se acredita, está na hora de parar de se projetar nos relacionamentos e nas pessoas e cuidar mais de você.

Quando estamos apaixonados, acreditamos que aquilo que estamos sentindo vai durar para sempre e com o passar do tempo você percebe que aquilo tudo que sentia não era algo tão eterno assim, porque as coisas mudaram, a paixão acalmou e o que restou foi um sentimento profundo de amor pelo outro.

Kintsugi (emenda de ouro)

Não é aonde você vai chegar, mas o caminho que você percorre junto com o outro.

São as rachaduras, são as quebras e cada conserto que fazemos no relacionamento é que fazem a nossa verdadeira história.

Que muitas vezes pode ter sido quebrada sim e não escondemos isso, nem trocamos a porcelana por outra nova. Ao contrário pintamos ela com ouro para realçar e intensificar que valeu a pena o conserto que fizemos e o “reparo” mostra que ficamos bem no final.

Quem não tem cicatrizes não tem história.

Uma relação plena, onde existe uma afeição sincera, transcende o tempo, a vida, as encarnações, porque não estamos somente atrelados aos sentimentos da paixão, essa acaba em pouco tempo.

Espero que gostem do vídeo que preparei falando um pouco sobre a lei da atração, energia sexual e amor.

Fonte: youtube.com/katiadigiaimo

LIMPEZA ENERGÉTICA DOS AMBIENTES – Katia Di Giaimo

Desde o momento que acordamos e no decorrer do dia passamos por diversas condições que alteram nosso padrão de energias, podemos acordar bem e em determinado período da manhã/tarde/noite, começar um processo de cansaço físico, estados de raiva abruptos, apatia, desânimo, preguiça, dores no pescoço, dores de cabeça, dores no estômago, refluxos, ânsias de vômito, entre tantas outras possibilidades…

Preste atenção nos pequenos detalhes, estar atenta/o ao que acontece a sua volta e com você é o tal do orar e vigiar, é saber que não somos somente um corpo físico e que há muito mais do que nossos olhos podem ver, então, qualquer sinal diferente de mal estar, de dores, comece a fazer anotações, para ter a “percepção” do que está acontecendo com você e em que momento isso está acontecendo.

Foi uma briga, algo te chateou e fez você baixar a vibração?

Prestar atenção ao que está circulando a sua volta é algo sábio a ser feito, quando temos a consciência que vivemos em um mundo físico, mas que também somos influenciados por energias de pessoas físicas e extra físicas, pensamentos, sentimentos, locais e objetos, ficamos mais perceptivos, não somos um robô a fazer tarefas simplesmente, porque sabemos que atuamos em conjunto, não somos apenas um ser único, mas interagimos com tudo e com todos.

Quando compramos uma roupa em um brechó por exemplo, uma casa que já foi utilizada por outros moradores, devemos fazer uma “medição” na energia para “sentir” se devemos ou não comprar, ou se existe a possibilidade de fazer uma limpeza energética.

Bem, neste vídeo o Professor Mario Oliveira e Mara Vargas (pena que o som está baixo) comentam sobre a exteriorização de energias que podemos fazer nos ambientes e objetos para fazer uma blindagem energética tais como:

  • Trabalho
  • Casa
  • Carro
  • Roupas
  • Objetos entre outros…

Lembrando que a técnica OLVE – Oscilação Longitudinal Voluntária das Energias ou a Mobilização Básica de Energias para atingir o EV – Estado Vibracional é pratica que precisamos ter para conseguir um domínio energético efetivo.

(veja maiores detalhes no http://www.empatas.com.br/orientacoes)

Deixo também um vídeo que gravei falando sobre limpeza energética do ambiente com o auxílio da água e o sal, lembrando que a água puxa a energia negativa do ambiente e o sal destrói,   confiram abaixo:

Fonte: Comunicons Cognópolis Foz 

Katia Di Giaimo

Como retirar energias negativas? | Katia Di Giaimo

Uma pessoa me perguntou via Youtube como fazer para retirar energias negativas quando vamos a ambientes onde somos muito drenados, tal como cemitérios, velórios, hospitais, entre outros….

Então, decidi gravar um vídeo para explicar algumas coisas que faço, sabendo que existem inúmeras formas de aplicar técnicas em nós para que não precisemos sofrer os danos de perdas energéticas dos ambientes e pessoas que entramos em contato ao longo do dia, ou ainda praticar o autoencapsulamento antes de ir a esses ambientes.

Uma das melhores coisas é manter nosso foco, pensamentos e sentimentos no presente, prestando atenção em tudo que está acontecendo, aquele que está desatento, divagando, está perdendo os pequenos detalhes e a falta de atenção pode acarretar enorme desgaste energético.

Vamos supor que você vá a um velório esteja presente na intenção, não vá ficar olhando o que as pessoas estão vestindo, como estão se comportando, se estão sofrendo ou não, caso isso ocorra, provavelmente você já terá perdido grande parte de sua energia por não estar presente naquilo que foi fazer.

Quando vamos a um velório por exemplo estamos indo para dar apoio àquele que perdeu alguém muito querido, portanto, ficar prestando atenção em outras coisas é perder o foco do que foi fazer ali e muita energia foi embora sem que percebesse.

Também não deve entrar na dor daqueles que estão sofrendo, tente manter o equilíbrio, sei que muitas vezes isso é difícil, mas é possível.

Confiram no vídeo: Como retirar energias negativas???

Desejo que todos tenham uma páscoa abençoada, cheia de alegrias, união em família e que o renascimento de Jesus Cristo possa estar no coração de cada um, fortalecendo e ampliando cada vez mais nossa bendita Empatia.

 

Empatas e Narcisistas – hoje 20/02/18 às 20 horas ao vivo na Rádio Remix on line

Olá pessoal, no sábado passado a Rádio Remix on line colocou um tema no ar sobre os Empatas e Narcisistas, chegou até a postar um vídeo antigo meu, um dos primeiros onde eu passava algumas explicações sobre o que é ser Empata.

Bem, uma pessoa que acompanha a fanpage Pessoas Empatas, mandou uma mensagem no privado para mim e avisou que estavam falando sobre o assunto.

Resultado, me coloquei a disposição da Rádio Remix para essa conversa que acabamos marcando hoje às 20 horas.

Fica meu convite a vocês que acompanham a Fanpage Pessoas Empatas, o Youtube.com/katiadigiaimo e o http://www.empatas.com.br, se você tem ou teve um narcisista, psicopata, sociopata na sua vida, um familiar, ou alguém próximo a você venha fazer parte desse nosso encontro!!!

Quando estiver próximo ao horário de transmissão, postarei aqui para que acompanhem ao vivo.

Segue o link:

 

Empatia na Psiquiatria – Katia Di Giaimo

No dia 23 de Janeiro, postei na Fanpage Pessoas Empatas, sobre a palestra que aconteceria no IPQ – Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, sobre a Empatia.

Pois bem, estive lá no dia 06/02 e participei da palestra, fiz a minha pergunta ao psiquiatra e psicoterapeuta Dr. Guilherme Spadini.

Infelizmente, aguardei a edição e postagem da BandNews, porém, até agora não colocaram a matéria, então, neste vídeo assistirão apenas minhas considerações e prometo que assim que incluírem o vídeo, trarei aqui para todos vocês.

Confira o vídeo!!!

Fonte: Katia Di Giaimo